Para saber o mais rápido possível destas novidades e também sobre novos artigos, está agora disponível subscrever o blog por email. Receba no seu mail todas as acutalizações do Trocos por Miúdos.

Terça-feira, 20 de Março de 2012
PrivatBank - Opinião [Taxas actualizadas - Setembro 2013]

O tópico de hoje é uma opinião sobre o PrivatBank, um banco de leste com sucursal em Portugal.

Tenho-o referido muitas vezes neste blog por ser o banco que consistentemente pratica as taxas elevadas para os depósitos a prazo (DPs), sendo apenas superado por alguns bancos que têm taxas promocionais para novos clientes.

À data de hoje conseguem-se depósitos com duração de 3 meses a 5 anos, com uma TANB até 3,25%.

Já sou cliente desde 2010, altura em que as taxas que se encontravam nos bancos nacionais andavam pelas ruas da amargura, semelhante ao que se passa agora (porque as taxas de referência europeias - as Euribor - estavam igualmente em baixo). Mesmo nessas circunstâncias, onde era rara a taxa que chegasse aos 3%, encontrei no PrivatBank rentabilidades de 4%. Hoje estão um pouco mais baixas, mas cotinuo a considerá-lo um banco onde se conseguem rentabilidades acima da média dos DPs de bancos portugueses.

É um banco bastante pequeno e começou por estar mais virado para emigrantes de leste, embora se tenha vindo a adaptar mais ao mercado português. Mesmo assim, continua a investir pouco em publicidade, logo é desconhecido para a maior parte das pessoas, o que a meu ver é uma pena, e daí surgir este post.

 

Vamos então ver quais são as suas maiores vantagens e algumas características particulares.

Logotipo PrivatBank

 

Taxas de Depósitos a Prazo

 

Todos os DPs oferecidos pelo PrivatBank não têm nenhuma restrição para clientes, sejam eles novos ou fidelizados, com capitais novos ou já existentes no banco. Para além disso, estão disponíveis a partir de 500€, um valor muito acessível para qualquer pessoa.

Têm um sistema de constituição de depósitos por via online, que facilita o processo. Assim, as taxas mais elevadas são:

 

Prazo Taxa Notas:
3 meses 2.00%  
6 meses 2.80%  
1 ano 3.25%  
2-3 anos 2.60%  
5 anos 2.60%  

 

Basta olhar para estes valores e para as melhores taxas praticadas em Portugal para ver que são ainda acima da média (sobretudo para prazos de 1 ano), sendo apenas superado por depósitos promocionais especiais para novos clientes e capitais.

Recordando os tipos de DPs existentes, estes são daqueles em que se deposita o dinheiro, espera-se até ao fim, e recebe-se o dinheiro com os juros. Desde uma alteração recente na sua política, todos os depósitos clássicos passaram a permitir reforços a partir de 20€.

Mobilização antecipada é possível mas com perda dos juros.

De notar que para os prazos de 6 meses e 1 ano é possível constituir o depósito em dólares americanos (USD), à mesma taxa. Para quem pretende depositar nesta moeda, o PrivatBank é do longe o banco que melhor remunera depósitos em dólares.

Para além dos depósitos a prazo não disponibilizam mais nenhumas aplicações financeiras, mas também não é esse o âmbito do banco.

 

Então e para dinheiro que eu possa vir a precisar? Há alguma coisa que permita levantar antecipadamente sem perder juros?

Sim, para mais flexibilidade existe uma conta-poupança (daquelas que podemos reforçar a levantar sempre que quisermos) com 1.5% TANB. Pode ser uma opção interessante para depositar dinheiro no curto prazo, desde que se respeite o aviso de 2 dias para resgates.

De notar que todas as transferências interbancárias via online custam 0.30€ imposto de selo, tendo agora meios de autenticação adicionais para transferências até 20000€. Para transferências frequentes não recomendo esta via mas sim o cartão multibanco, que não tem anuidades para quem possui depósitos a prazo, e que permite realizar transferências no multibanco a custo 0.

 

Segurança

 

Um banco da Letónia? Credo! Que medo! O meu rico dinheirinho desaparece! Não se pode confiar nesses bancos de terceira categoria!

É a reação mais comum quando se fala deste banco a um leigo na matéria. Mesmo algumas das pessoas com que comunico em fóruns de discussão de finanças dão respostas semelhantes.

Não é de espantar. O ser humano desde sempre teve medo do desconhecido. Antes da época dos Descobrimentos, o mar era um covil de monstros, armadilhas e precipícios sem fim. Um banco que surge assim sem ninguém dar por isso e vindo de países dos quais se fala pouco é um alvo perfeito para projetar esses medos.

Mas descansem, que o PrivatBank não é nenhum Adamastor. Permitam-me que seja o Bartolomeu Dias por uns instantes, para ajudar a dobrar este cabo das Tormentas e torná-lo num cabo da Boa Esperança.

 

Ao contrário do que se diz por aí, o PrivatBank não é um "banco de fundo de quintal" nem um banquito de trazer por casa.

Tem por trás um grupo financeiro de uma dimensão considerável, que se tem espalhado por grande parte da Europa.

O PrivatBank é originário da Ucrânia, sendo um dos maiores bancos privados desse país. Cresceu e espalhou-se para outros países, tendo aberto subsidiárias em vários: o MoskomPrivatBank na Rússia, o AS PrivatBank na Letónia, o Tao PrivatBank na Geórgia.

Por sua vez, essas subsidiárias abriram sucursais em vários países. O PrivatBank que temos em Portugal é uma sucursal do PrivatBank da Letónia.

A pequena dimensão que tem no mercado português é apenas a ponta do iceberg de um grupo muito maior. É claro que é um anão ao pé dos grande bancos da Europa Central, como o Barclays e o Deutsche Bank, nem nunca terá a segurança destes, mas também não é frágil como uma casca de noz.

Estrutura do PrivatBank

Mas como o tamanho não é tudo, lembro que todos os depósitos de bancos na área económica europeia estão abrangidos por fundos de garantia dos respectivos países. O valor segurado, tal como em Portugal, é equivalente a 100.000€ por banco e por pessoa. O PrivatBank não é exceção e está abrangido pelo Fundo de Garantia de Depósitos da Letónia.

 

Um fundo da Letónia? Isso vale alguma coisa?

Vale tanto quando o nosso próprio fundo. A Letónia não é nenhum modelo de robustez económica, mas somos nós que estamos entalados numa grande crise de dívidas. Dada a situação atual, não vejo que confiar no nosso sistema de garantia ou no dos letões seja assim tão diferente. E neste caso, a existência de uma casa mãe noutro país dá mais robustez ao banco. Um banco não deixa cair assim uma das suas divisões sem mais nem menos.

 

Mas nunca vi esse banco em lado nenhum. Onde há balcões?

 

Uma das maiores limitações deste banco, tal como dos bancos online, é a existência de poucos balcões. Existem agências em Lisboa, no Porto e em Vilamoura. Vivendo perto destes sítios, a melhor maneira de abrir conta é indo lá pessoalmente.  Mas para quem vive mais longe também há alternativas. A conta pode ser aberta à distância, enviando-se fotocópias autenticadas da documentação habitual (BI, NIF, comprovativo de morada, etc.).

Depois de ter a conta aberta, quase tudo se faz via internet: transferências, constituição de depósitos (com a taxa bonificada, ainda para mais). Para além das operações mais básicas, podem ser feitos variados pedidos através do sistema de envio de mensagens para o banco. Ou então por telefone. Eu só costumo pedir esclarecimentos na agência pessoalmente porque fica a duas paragens de metro do local onde trabalho. Mas podia bem fazer à distância. O número de clientes é suficientemente reduzido para os funcionários os conhecerem todos, mesmo pelo telefone.

 

Agora que já falei bastante sobre este banco, vou resumir os seus prós e contras:

 

Prós

  • Taxas de juro de depósitos a prazo elevadas
  • Mínimos de constituição baixos (500€)
  • Conhecem os clientes
  • Sistema online básico mas suficiente e que possui flexibilidade através do sistema de mensagens

Contras

  • Poucas agências e pouco pessoal para atender os clientes todos
  • Inexistência de outras aplicações financeiras para além de DPs.
  • Homebanking pouco amigo dos novos utilizadores.

Pesando nisto tudo, é um banco que aconselho a qualquer pessoa que queira fazer depósitos a prazo. Dificilmente se encontram outras possibilidades de rentabilizar tanto o dinheiro em depósitos a prazo acessíveis a baixos capitais.

Para quem vive em Lisboa ou Porto, que nem sequer se tem de preocupar com falta de agências, então ainda melhor.

 

PrivatBank na Wikipédia

 

Nota: Não tenho qualquer vínculo profissional com o banco, nem ganho nada em promovê-lo. Esta opinião foi escrita de cliente para cliente, e é apenas o resultado da minha experiência com o banco e da comparação com o restante universo bancário português.

 

publicado por ruicarlov às 22:08
link do post | comentar | favorito
|
157 comentários:
De Poupança e Companhia a 24 de Março de 2012 às 16:49
Olá. Tenho seguido desde à algum tempo este banco, porque de facto em termos de DP é simplesmente imbatível. A minha questão começa e acaba no site e na segurança. Como é o homebanking? Usa como banco principal ou apenas como banco de rendimento?
Estive quase para abrir conta mas assim que o BPN tremeu mudei logo de ideias.
O valor de transferência interbancária ainda é elevado, não tanto como no Banco Popular que é de 2 € se bem me recordo, mas ainda assim elevado.
De ruicarlov a 24 de Março de 2012 às 17:48
O homebanking não tem nada de especial. È menos "bonito" que alguns outros bancos, mas faz o que é preciso. O login é feito através de um código de utilizador e uma palavra passe.
Para transferências e outras operações é depois necessário introduzir mais uma palavra passe (de negociação) até 2000€. Se a operação for mais do que isso mas menos de 20000€, é necessário requisitar um cartão matriz (5€), tipo CGD ou Montepio.
Para transferências diárias maiores que 20000€, é necessário um sistema digipass, que não faço a mínima ideia de como é, já que não penso utilizá-lo. No geral, acho que é equiparável a outros tantos bancos. Podemos também configurar para recebermos alertas para o telemóvel quando fazemos algumas operações.
Eu utilizo este banco apenas como rendimento. Ele não é apropriado para o dia-a-dia, por causa das transferências caras e porque não dá para fazer pagamentos de água, luz, telemóvel, e outras operações desse género. Agora para fazer DPs já o recomendo.
De Pedro Miguel a 29 de Março de 2012 às 15:14
Olá sou cliente desde 2011 do PB e apenas quero acrescentar uma coisa ao que já foi dito neste espectacular post e que para mim foi um factor de abertura de conta muito importante :

SIMPLICIDADE DE PROCESSOS e MUITO POUCA BUROCRACIA (para alem de taxas excelentes...obvio)

Aqui não há cartões nem cheques nem comissões nem coisinhas escondidas, a abertura de conta faz-se no balcão em 10m com a apresentação de BI e preenchimento de um formulário (apesar de acho que podemos pedir cartões/cheques mas como não era isso que me interessava...). A partir daí temos um NIB e codigos de acesso á area online e no meu caso faço a gestão do dep a prazo a partir daí...e é basicamente só isso que eu quero, ver os juros a crescer de dia para dia.

De Macase a 30 de Março de 2012 às 01:56
Abri conta no PrivatBank no ínicio do ano na agência em Lisboa. Tinha, (e ainda tenho, naturalmente como toda a gente) o receio da novidade, da pouca informação/historial do banco, a que juntamos as taxas de juros mais altas do mercado para depósitos tradicionais. Ou seja, "quando a esmola é grande, o pobre desconfia".
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Abri conta no PrivatBank no ínicio do ano na agência em Lisboa. Tinha, (e ainda tenho, naturalmente como toda a gente) o receio da novidade, da pouca informação/historial do banco, a que juntamos as taxas de juros mais altas do mercado para depósitos tradicionais. Ou seja, "quando a esmola é grande, o pobre desconfia". <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Óbviamente</A> </A></A>, as taxas são superiores ao restante mercado para os depósitos tradicionais, mas para isso ser possível foi-me explicado pelo gestor de conta que, a poupança em publicidade que não fazem, na estrutura pequena e simples a nível de agências disponíveis e recursos humanos, nas remessas enviadas pelos emigrantes para os países de origem, Letónia, Rússia, Ucrânia,etc , pela vocação de ser um banco apenas para poupança (em Portugal), mas que nas sucursais de origem trabalham muito com crédito particular e empresarial, não se metem em produtos complexos de investimentos, fazem pensar na expectativa do banco, que Portugal tem um bom nicho de mercado a ser explorado, mais agora que cada tostão conta.<BR><BR>São restritos à poupança tradicional, e eu acho isso um ponto bastante forte. Este banco serve de mealheiro para fazer crescer o dinheiro sem precisar dele nos tempos mais próximos. Mesmo se fizermos uma transferência interbancária com o custo de 1,65€ de 6 em 6 meses ou 1 ano, compensa sempre a diferênça. Mas transferir para outro banco só se for para taxas mais altas, (o que actualmente não é o caso), senão, para quê transferir?<BR><BR>No meu caso, joguei em 3 frentes: depósito com juros mensais até 1 ano, depósito a 3M e depósito a 6M . Com o decorrer do tempo o meu objectivo é criar um plano de investimento, atingindo a periodicidade de obtenção de juros a cada 3 meses em 4 depósitos de 1 ano cada.<BR><BR>Pois estou cansado de produtos complexos, obrigações, fundos, ações , seguros, letras miúdas nos contrados,etc , blá blá blá que a maioria dos bancos oferecem com incertezas nos resultados, sujeitos a flutuações, conjunturas, etc.<BR><BR>O PrivatBank é uma opção igual a tantas outras de depósitos tradicionais mas com taxas superiores. O mínimo para constituir um depósito é de 500€. O que me levou abrir conta foi seguinte: E porque não?<BR><BR>A melhor publicidade a ser feita é a de boca-em boca. O futuro ditará se foi ou não uma má escolha.:)
De mmp a 9 de Abril de 2012 às 15:52
Óptimo post (tal como o resto do blog). Também sou cliente do Privat e concordo com os prós e contras do post e das opiniões anteriores. Quanto à segurança, não recomendo que alguém ponha lá todo o dinheiro de que precisa para comer, mas aparentemente é mais seguro do que parece à primeira vista.
Sou cliente há um ano e meio e entretanto só aumentei o valor que lá tinha.
De ruicarlov a 10 de Abril de 2012 às 15:54
Obviamente que se deve obedecer à regra do "não por todos os ovos no mesmo cesto" e não ter o dinheiro todo no Privat.
Eu tenho os meus DPs divididos entre o Invest, Privat e Banif (apanhem uma taxa de 6% especial).
Mas não sou muito afim de dividir o dinheiro a render pouco só para efeitos de diversificação. Neste momento não tenho nenhum DP abaixo de 5%
De Luis Lopes a 13 de Abril de 2012 às 13:06
Este post está excelente, muitos parabéns.
Tenho estado a considerar por algum dinheiro a render no Privat mas tinha um pouco de receio e ando a reunir informações do banco e acho que com as vossas opiniões vou decididamente fazê-lo.
No meu caso vou repartir entre este e o Invest. Já agora tem bom feedback do Invest? Eles tem algumas comissões de manutenção?
De ruicarlov a 13 de Abril de 2012 às 13:32
Também tenho boa opinião do Invest. Os meus depósitos a prazo estão neste momento repartido entre o Privat e o Invest (mais um tanto no Banif, onde apanhei um depósito especial de 6%).
Tal como no Privat, não há comissões de manutenção, só de transferência interbancária (0,65€).
O atendimento é excelente. É um banco pequeno, logo os gerentes ficam logo a conhecê-lo.
De JRJordao a 25 de Abril de 2012 às 22:47
Excelente artigo.
Sou cliente do PrivatBank desde 2008 e nunca tive qualquer razão de queixa. É um banco simples e prático.
Aproveito para deixar um pequeno reparo, o mínimo de constituição de 500€ não se aplica aos depósitos "pé de meia", que se podem abrir até só com 1€.
De ruicarlov a 26 de Abril de 2012 às 19:37
Pois é, tem toda a razão. Fui induzido em erro pela conta poupança. Essa sim precisa de tem um mínimo de de constituição de 500€, bastando depois ter um saldo de 50€.
Normalmente as contas poupança são menos exigentes nesse aspecto que os restantes tipos de depósitos. Logo nem reparei que o pé-de-meia não era assim.
De Pedro André a 20 de Maio de 2012 às 09:54
Bom dia,

Sou cliente Montepio há mt tempo, tenho lá o meu empréstimo habitação com um spred de 0,25 e dois depósitos um a 3,5% trimestre e outro 2,5% só a 3 meses. Tenho lido muito e estou tentado a fazer um depósito a 3 meses no privat para ver como corre e deixar outro à mesma no montepio. Este banco é mesmo de confiança e temos seguro com os 100 mil euros? Sei que é uma instituição que consta no banco de portugal , mas.... Parabéns pelo blog. Obrigado
De ruicarlov a 20 de Maio de 2012 às 10:32
A minha opinião é a que escrevi acima. Confio neste banco, tanto ou mais do que os bancos portugueses. Não é um banco tão sólido como os grandes banco alemães ou ingleses, mas acho que se compara aos nossos. Logo tendo uma conta num banco português ou no Privat para mim é praticamente igual a nível de segurança. Talvez goste mais do Privat, uma vez que está dependente do fundo de garantia letão e não do Português, que em caso de colapso das coisas por cá poderia falhar com a restituição dos 100.000€ por titular (acho pouco provável, mas pronto... há que diga isso).
De Pedro André a 20 de Maio de 2012 às 10:42
Muito obrigado Sr. Rui, vou mesmo avançar com o depósito no privatebank . Como moro em Lisboa, vou abrir conta num dos dois balcões e depois pegar em 5,000 mil e por a render a 3 ou 6 meses, se decidir ir para 6 meses, vou para o "pé de meia" para a conta crescer:) Mais uma vez parabéns e continuação de um excelente trabalho. Cumprimentos
De Pedro André a 29 de Maio de 2012 às 12:27
Peço desculpa uma vez mais, mas como estou a preparar-me para fazer o depósito, gostava de estar informado de tudo. Estive no site do PrivatBank e não percebi esta parte : "; o saldo dos depósitos em moeda estrangeira é, para o efeito, convertido em Lats, ao câmbio vigente na referida data definido por Lei da República da Letónia." A minha duvida é se tiver por exremplo 10.000 posso não receber o dinheiro todo depois da conversão? Obrigado
De ruicarlov a 29 de Maio de 2012 às 12:41
Essa linha está na secção do fundo de garantia de depósitos, logo isso apenas se aplica se o PrivatBank for à falência.
Se entendi bem, no caso de uma falência, os depósitos em moeda estrangeira são reembolsados no seu valor equivalente em Lats. É possível por isso que haja alguma perda de dinheiro nos câmbios, mas estando o Lat indexado ao EUR, não deve ser substancial, deve ser certamente inferior aos juros acumulados. Mas pronto, isto é mesmo considerando o pior cenário (falência).
Em condições normais não há nada com que se preocupar.
De Pedro a 2 de Junho de 2012 às 17:18
Aproveito para informar de alterações no preçário das transferências http :/ www.privatbank pt pt news /2012 maio news2012-05-0002 /

Cada vez está melhor!!
De ruicarlov a 2 de Junho de 2012 às 17:54
Obrigado. Ainda não tinha visto isso.
Tenho andado tão ocupado que mal tenho tido tempo para atualizar este blog. Assim que puder vou ver se retifico isso.

Comentar post

.Subscrever por mail
.pesquisar
 
.posts recentes

. Poupar com cartões de cré...

. Mais quedas de taxas de D...

. Saída do PrivatBank de Po...

. Administre-se financeiram...

. Depósitos a prazo - A sit...

. Cartões pré-pagos

. Poupar com cartões de cré...

. Englobamento para o IRS d...

. Invest Choice Novos Depós...

. Os certificados de tesour...

.links
.Ganhar dinheiro na net (sites PTC)

Em Português:

.

Em Inglês:

.mais comentados
.Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.últ. comentários
E o cartão 123 do Santander? Dá cash back de 1% em...
Penso que isso seja mais caso a caso, pois todos o...
ola queria pedir uma opiniao.que cartoes ha por ai...
Olá, João!O cartão demora cerca de 1 semana a cheg...
Nem por isso. Parece que são cada vez menos os car...
Para quem faz compras nesses shopings pode ser que...
Conhecem este cartão?http://www.mundicenter.pt/mgc...
Há novidades (positivas) relativamente a este assu...
Ana, que documentos foram necessários para pedir o...
No meu caso o que me disseram era que estavam à es...
.arquivos

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Novembro 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

.tags

. todas as tags

.Directórios/Redes
Directorio de Blogs Portugueses
.subscrever feeds